sexta-feira, 11 de março de 2011

Amenidades – Como tudo começou


Na Alemanha, a paixão pela cerveja – também chamada por alguns de vinho de cevada – é tamanha, que seu consumo per capita anual é de 140 litros (contra 20 litros de vinho). Alguns historiadores afirmam que a cerveja foi inventada pelos egípcios, assim como há registros de sua existência na Babilônia há mais de 6 mil anos.
Existem alguns que citam que essa bebida veio derivada do hidromel, mas efim isso no fundo no fundo, para mim não importa muito.
A minha paixão começou quando ganhei um livro sobre o assunto. Praticamente 13 meses atrás.
Isso poderia ser evitado se não fosse a intervenção da D. Patroa. O que ocorreu de fato é que eu vi o livro na casa de um amigo e fiquei horas foliando. Minha mulher percebeu e, tempo depois comprou e me deu de presente.
Essa paixão se dependesse de mim não teria ido para frente porque apesar de ter ficado impressionado com a seriedade que o livro dava a um assunto tão banal me impressionou, mas não a ponto de querer comprar e estudar o assunto.
Como presente eu não desperdiço, e tinha gostado deveras dele, baixei a lente com carinho.
Com o livro vieram amigos em comum que estudavam e amavam o assunto, logo em seguida os fóruns e debates em variados sites. Isso tudo me deu carga para buscar a conhecer mais, aí vieram os fabricantes, degustadores, colecionadores e afins.
Lógico que o novo ambiente ajudou a alimentar a curiosidade. Não estavam ali caras que se juntavam para “encher a cara” como eu costumava fazer tempos atrás em botecos., mas o povo reunia para fazer três coisas: experimentar, trocar sensações e comer.
Ops ! Comer não, “harmonizar”.

Essa cerveja Harmoniza com essa carne, que não combina com aquela massa....efim, um mundo de sabores e aromas.
Tudo sempre em algum ambiente para lá de “supimpa” !
Hoje além dos amigos e uma infinidade de trecos adquiri uma experiência culinária que tem me trazido mais outros tantos amigos e mais ainda um bocado de aprendizado.
Copos, bolachas, tampinhas, canecas, livros e mais amigos, fazem parte do meu acervo.
Não quero aqui “endemonizar” aqueles que não foram biervangelizados, como os caras costumam falar, porque é indiscutível o papel social da cerveja e as deliciosas rodas de bar. Confesso que tem se tornado difícil ter prazer no primeiro gole, nas AMBEV’s e similares comerciais de massa. É o custo do que aprendi vendo a mistura do malte, cevada, água e lúpulo originalmente sendo feita e os aromas e sabores inerentes.
Para finalizar, comunico: não quero ser excluído dos convites para churrascos, boteco e afins, contino sendo a mesma pessoa, só que com um faro mais apurado. Apenas quis comentar que se pode tirar proveito de qualquer coisa que você goste.
Basta ter atenção e tentar fazer da melhor maneira que você agüentar ! Vide esse blog ;-)

4 comentários:

  1. D. Patroa sempre acerta!
    bjokas Zí

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz por ter aceitado minha sugestão e feito o blog.
    Leo

    ResponderExcluir
  3. Adorei!!!
    Muito bom entender do que gostamos.
    Beijos.
    Téo.

    ResponderExcluir
  4. fala denny, ducaralho o blog. vai em frente meu jovem, é só escrever. depende de vc e mais ninguém. tem época que a producao é grande, outras, por falta de tempo, pequena. mas assim vamos em frente escrevendo e blogando sobre assuntos que interessam apenas a nós mesmos. sorte de quem gosta e lê também.

    vou adicionar no meu blog roll.

    ah, como morador da alemanha só tenho a aprender por aqui. se quiser alguma encomenda, é só falar.

    falando nisso, já experimentou alguma Altbier daqui de düsseldorf?! as principais marcas de massa sao a Frankenheimer e a Schlössel Alt. mas as tradicionais brauerei da cidade sao 4: Füchsen (raposinha), Schumacher (nada a ver com o piloto), Schlüssel (chave) e Ueriger, a mais tradicional e amarga delas.

    qualquer uma acompanhada de um bom salsichao e da fantástica mostarda da cidade é uma maravilha.

    quando te pego no aeroporto?!

    abracao

    ResponderExcluir